Um Borgonha com seu nome no rótulo

Já imaginou seu nome em um rótulo da Borgonha? Parece impossível, mas, na verdade, qualquer pessoa no mundo pode fazer isso. Como? Através do leilão do Hospices de Beaune.

O Hospices de Beaune é uma instituição de saúde da vila de Beaune, na Borgonha, fundada em 1443. Desde então, o local sempre foi mantido com apoio dos próprios borgonheses, que faziam doações (em dinheiro, vinhos e vinhedos). Em 1795, o hospital começou a fazer um leilão beneficente de seus vinhos para se financiar. Até pouco tempo atrás, os principais compradores eram os próprios produtores e negociantes borgonheses. No entanto, em 2005, o leilão deixou de ser restrito aos franceses quando se iniciou parceria com uma casa de leilões para organizar o evento - que ocorre sempre no terceiro domingo de novembro. Desde então, sob o comando da Christie's, o evento foi se abrindo ao mundo, dando a possibilidade de qualquer pessoa adquirir uma barrica e, assim, criar seu próprio rótulo.

Com gente do planeta todo dando lances e adquirindo vinhos do leilão, foi preciso dar suporte aos enófilos compradores. A Christie's então passou a sugerir empresas (negociantes ou produtores) que fazem a finalização e engarrafamento do vinho - já que o Hospices faz apenas a fermentação. Dessa forma, quem comprar uma barrica poderá contratar um terceiro para fazer a finalização e, entre outras coisas, rotular o vinho com seu nome, da sua empresa ou da sua confraria, à sua escolha. Um dos que oferecem esse serviço é o tradicional Domaine Albert Bichot, por exemplo, mas há diversos "négociants-éleveurs" (que finalizam o vinho), incluindo o Anima Vinum, que abriu uma representação no Brasil recentemente.

Os preços finais tendem a variar de 5 mil a mais de 60 mil euros por barrica de acordo com o prestígio do vinhedo. Em 2014, o valor médio foi de 13.750 euros. Lembrando que uma barrica equivale a 24 caixas de 12 garrafas, 288 ao total.

Para os que vislumbram a possibilidade de adquirir uma barrica, o empresário Alaor Pereira Lino, que já se aventurou e adquiriu alguns lotes em anos anteriores, incentiva, mas faz alguns alertas. "É uma bela chance de fazer caridade e ainda usufruir de bons vinhos com o seu próprio nome no rótulo. No entanto, é preciso estar atento a todos os custos - que não acabam com o valor da batida do martelo", afirma. Segundo ele, é preciso estar preparado para gastar mais de R$ 50 mil na operação toda. Entre caridade e o prazer de beber um Borgonha com seu nome, é preciso fazer contas.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!